Darwin Insights

Como as startups do mercado imobiliário estão inovando o setor

By 31/03/2022 No Comments
darwin-insights-startup-mercado-imobiliario-imobles

As proptechs e construtechs, startups do mercado imobiliário, nada mais são do que soluções digitais criadas para solucionar os impasses encontrados na área. Nos últimos anos, essas startups transformaram o setor, desburocratizando processos e aumentando a performance do ramo.

Aliás, por conta do crescimento desse tipo de empresa e dos unicórnios que surgiram no segmento, as proptechs podem ser consideradas como uma forte tendência para o mercado imobiliário em 2022, assim como para o desenvolvimento do setor durante a década.

Pensando em desmistificar as startups imobiliárias e mostrar como as proptechs e as construtechs estão inovando o setor, preparamos um artigo cheio de informações sobre o tema, boa leitura!

Startups do mercado imobiliário: conheça as Proptechs e as Construtechs

Lembra de quando você precisava reunir vários documentos e coletar diversas assinaturas para poder alugar ou ser o locatário de um imóvel? Dá um cansaço só de imaginar, não é mesmo? 

A proposta de empresas como essas é desburocratizar o sistema imobiliário que historicamente caiu na boca do povo como complicado e burocrático. Elas fazem uso de softwares de gestão, inteligência artificial, banco de dados e outros recursos tecnológicos para descomplicar a relação do cliente com os produtos do setor de imóveis.

Além disso, de acordo com a Terracotta Ventures, empresa que investe no mercado imobiliário, existem quase 900 startups ativas dedicadas ao setor espalhadas pelo Brasil. Para se ter uma ideia, o número de empresas no setor aumentou 235% nos últimos quatro anos.

Aliás, segundo o Mapa das Construtechs e Proptechs de 2021 elaborado pela mesma empresa, os principais ecossistemas de startups do setor imobiliário se encontram, respectivamente, em:

  • São Paulo (com mais de 339 empresas ativas);
  • Santa Catarina (com cerca de 95 startups);
  • Paraná (com mais de 87 empresas, entre proptechs e construtechs).

Voltadas para o segmento da construção, as construtechs, buscando reduzir custos operacionais, estimular a produtividade, reparar falhas em projetos, diminuir acidentes causados por erros de sistema, etc.

Inclusive, segundo uma pesquisa realizada pela plataforma Pitchbook, em 2018, empresas de capital investiram um total de US$ 900 milhões somente nesse ramo.

As proptechs também possuem subdivisões de acordo com suas áreas de atuação e inovação no setor imobiliário e cada uma dessas áreas fica responsável por oferecer um foco diferente ao consumidor, desde soluções referentes à construção e engenharia até a revenda, reforma e remodelação sustentável dos imóveis. 

Ou seja, essas startups são empresas que atuam em diversas áreas do mercado imobiliário para melhorar e modificar a forma como as transações do setor acontecem. Mas você sabe por que essas organizações estão fazendo tanto sucesso entre os investidores?

Afinal, como as startups estão inovando o mercado imobiliário?

O foco das startups imobiliárias está principalmente em facilitar a compra, a venda ou o aluguel de imóveis, desburocratizando o processo para todos os envolvidos, compradores, vendedores, inquilinos, imobiliárias e construtoras.

Elas inovam e simplificam as transações imobiliárias à medida que auxiliam na compra ou aluguel do imóvel perfeito, descomplicam os termos e as documentações burocráticas, tornam mais fácil a solicitação do financiamento imobiliário e assim por diante.

O combo tecnologia mais soluções inteligentes colocou o cliente no centro das negociações, oferecendo respostas digitais aos seus problemas, além de trazer para a indústria imobiliária mais adesão, lucratividade e entusiasmo.

Inclusive, as startups imobiliárias foram responsáveis por ajudar o mercado imobiliário a enfrentar e também crescer durante a crise causada pela pandemia do coronavírus. Durante esse período, as proptechs tiveram que se adaptar e expandir os serviços oferecidos.

Esse é o caso das imobiliárias digitais, que retiraram a necessidade da presença física do comprador ou locatário no momento de negociação e passaram a oferecer visitas virtuais e assinatura de contrato de modo digital.

Além disso, falando em inovação, você já ouviu falar em aluguéis por assinatura? Pois bem, a Housi, por exemplo, aluga espaços prontos para morar, em localizações estratégicas, sem necessidade de contratos burocráticos e com aluguéis pagos com cartão de crédito. 

Quais são os desafios no ramo?

  1. Captação de clientes

O maior desafio das proptechs está em trazer clientes mais consumidores para testar as funcionalidades do mercado imobiliário adaptado à era digital. Passar confiança para aqueles inquilinos mais tradicionais e que confiam mais no processo manual e burocrático das locações tem sido o fator que impulsionou o investimento em marketing nas startups imobiliárias brasileiras.

A Quinto Andar, startup que tem como proposta simplificar contratos de aluguel e oferecer locação sem fiador, investiu, sozinha, R$ 11,8 milhões para divulgar a marca no Big Brother Brasil, reality show líder de audiência na Globo. 

A ideia é tornar a marca mais conhecida para o público diverso que assiste o programa, expandindo o leque de possíveis clientes que a marca pode conquistar.

  1. Burocracia no financiamento

Algumas empresas do ramo ainda encontram dificuldades na hora de conquistar clientes que precisam de financiamento na hora de investir em um imóvel, e isso é um problema na hora de fechar negócio.

Por isso, algumas proptechs como a imobles têm como objetivo facilitar o processo de financiamento imobiliário, desburocratizando o processo e proporcionando taxas de juros menores, pré-aprovação em até 48h e suporte especializado sem custo adicional. 

A simulação pode ser feita pelo próprio site da empresa e todos os documentos para dar início ao financiamento podem ser enviados pelo WhatsApp, o que é uma facilidade muito bem-vinda nos tempos digitais, não é mesmo?

  1. Busca por aportes

O mercado imobiliário é conhecido por aportar investimentos com valores elevados e investir na área significa desembolsar uma quantia significativa de dinheiro.

Por isso, um dos desafios das proptechs e construtechs é captar aportes e apresentar o projeto para investidores que acreditem na ideia da desburocratização e automação do mercado imobiliário. Afinal, o ramo só tem a crescer e é uma ótima oportunidade de investimento para quem tem dinheiro em mãos.

Quais são as principais startups do mercado imobiliário brasileiro?

Quando falamos de startups desse ramo, temos muito do que nos orgulhar, afinal, o País está bem representado com estes cases de sucesso que listamos logo abaixo. 

Confira quais são as maiores inovações do ramo, como cada uma delas funciona e quais serviços elas oferecem ao consumidor final.

Loft

Fundada em 2018, a Loft é um unicórnio brasileiro especializado na compra, reforma e venda de imóveis. O grupo, que atua principalmente nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, está em fase de testes também em Belo Horizonte, além de estar ampliando o número de bairros de atuação dentro dos dois estados citados anteriormente. 

Além disso, recentemente a empresa decidiu oferecer cashback equivalente a 3% do valor de vendas de imóveis que sejam cadastrados por seus proprietários na plataforma.

Quinto Andar

Fundado em 2013, o unicórnio brasileiro Quinto Andar facilita o aluguel de imóveis, dispensando depósito caução e fiador, embora seja necessário que o futuro inquilino consiga comprovar renda. 

No entanto, além do serviço de aluguéis, atualmente, a startup também atua na compra e venda de imóveis e, por isso, adquiriu a Atta Franchising – empresa que atua na área do crédito imobiliário – para aumentar a distribuição de seus produtos. 

O objetivo dessa integração é oferecer taxas mais baixas de acordo com o perfil do cliente e, consequentemente, permitir que bancos e outras instituições aumentem sua demanda por crédito.

Gero Obras

O Gero Obras é o primeiro engenheiro digital do mundo. O objetivo dessa startup é fazer a simulação do orçamento e planejamento de uma obra civil. O engenheiro digital pode calcular o valor total, o prazo da obra e o fluxo de caixa mensal da construção de modo gratuito, com agilidade e eficiência.

Archie

Através da plataforma da empresa, é possível conseguir soluções personalizadas para a decoração do seu imóvel, tudo através da internet e com preços acessíveis. A startup é formada pelos “Archies”, um grupo de profissionais especializados em decoração para deixar o ambiente com o jeitinho do cliente.

imobles

A última startup inovadora da nossa lista é uma empresa imobiliária que atua exclusivamente do lado do comprador de imóveis, priorizando o investidor. Para isso, além de oferecer informações completas sobre todos os imóveis presentes em seu portfólio, a empresa também é uma facilitadora de financiamentos imobiliários

A imobles, por exemplo, se apresenta como uma das ideias inovadoras mais recentes do mercado imobiliário, uma vez que é a primeira startup voltada à consultoria de compra no Brasil, fornecendo um serviço dentro dos moldes estadunidenses. 

Em 2021, a proptech que tem como objetivo colocar as necessidades do comprador acima de tudo, recebeu um aporte de R$ 7 milhões das empresas FEBA Capital e Terracotta Ventures. O investimento será utilizado para expandir a atuação da empresa goiana para mais cinco cidades brasileiras.

O site de venda de imóveis reúne a localização exata e informações completas de cada unidade disponível. Assim, o consultor auxilia o cliente na compra do imóvel ideal para o seu caso, além de facilitar todo o processo de solicitação e aprovação do financiamento imobiliário.

Agora, as expectativas para 2022 é que as proptechs continuem recebendo aportes importantes e, mais do que isso, espera-se que diversas outras empresas apareçam no cenário imobiliário, atuando principalmente em áreas como gestão de condomínios e pontos de venda remotos.
Felizmente, as startups do mercado imobiliário chegaram para ficar, mantendo o setor aquecido e em constante desenvolvimento e inovação.

Leave a Reply